Pedro Meira Monteiro

Falo da PUC: dos padres e de Zé Celso

Tudo se explica, quando se pensa que a louvada discricionariedade (isto é, a escolha autorizada daquele que é capaz de distinguir bem) é um ato de poder, e que este mesmo falo (o “fá-lo” autoritativo do Padre) de repente se confronta com a emergência de um outro falo, erguido irreverentemente, como possibilidade de devoração do Pai – e do pau, e do mais importante pau que é a cruz chantada no pátio da pátria.

Comments (4)

  1. Anonymous

    A falta de espaço entre os parágrafos dificulta a leitura já cansativa no computador. Eu não tive esse problema porque uso a extensão Clearly do Chrome mas outras pessoas podem deixar de ler por esse pequeno detalhe.

    Conheça outros apoiadores do movimento grevista em http://www.democraciapuc.com/apoiadores

Pedro Meira Monteiro